Nome:
Email:
Para finalizar seu cadastro CURTA NOSSA FANPAGE (clique no botão abaixo) e receba diariamente as notícias sobre mercado financeiro e educação financeira que acontecem no Brasil e no Mundo!
stickyimage

IPVA, IPTU e demais gastos: como se planejar

Ano vai, ano vem, e a reclamação da maioria das pessoas continua sendo sobre os gastos pesados dos primeiros meses, que sempre trazem problemas ao orçamento financeiro. Tem IPTU, IPVA, matrícula e material escolar, fora as despesas fixas mensais e as parcelas remanescentes do cartão de crédito. Mas e se em vez de reclamarmos toda vez, fazermos algo para mudar essa situação de uma vez por todas?

Esse é o segredo: se reeducar financeiramente, ou seja, mudar os hábitos errôneos que já estão enraizados em nossa rotina e não nos deixam sair desse círculo vicioso de reclamar da vida financeira. Não se consegue pagar as contas e muito menos fazer algo prazeroso, como comprar algo que queria, fazer uma viagem, trocar de carro, etc. Há diversos livros, palestras e cursos que abordam o assunto de maneira simples e eficaz – alguns até online e gratuitos, é só procurar

Mas vou dar aqui algumas orientações importantes a esse processo para que já coloquemos hoje mesmo em prática. Vamos começar, então, com coisas mais simples, como listar as despesas que já sabemos que vamos ter nos próximos 12 meses. Aquelas datas comemorativas, feriados, taxas (IPTU, IPVA) e contas fixas mensais, ou seja, tudo o que já sabemos de antemão que vamos gastar.

Claro, não dá para ser exato, mas tem como extrair uma média, que ajudará no planejamento financeiro. Coloque no papel – ou num planilha, aplicativo, o que preferir – tudo o que conseguir lembrar e o valor de cada item. Dessa maneira, é possível comparar com os ganhos (a receita) mensais e ver se está de acordo. É comprovado que de 20% a 30% de tudo o que consumimos é desperdício/supérfluo, o que nos mostra que é possível reduzir ou até cortar muitos gastos. Essa é a hora da reflexão para ajustar e começar um ano diferente.

Um adendo importante: os sonhos/objetivos, tanto individuais quanto coletivos (no caso de quem tem família) devem ser colocados também nesse controle. Eles é que irão nortear o novo orçamento financeiro que vou ensinar a vocês agora. A maioria das pessoas aprenderam a fazer a seguinte conta: Ganhos (-) Gastos = Lucro/Prejuízo. Isso está completamente errado. Se funcionasse dessa maneira, todo mundo que aprendeu a fazer conta de adição e subtração nunca ficaria endividado, pois sabe que se gastar mais do que ganha, vai ficar negativo.

A educação financeira, que falei anteriormente, lida com comportamento, que não é uma ciência exata, como a matemática, mas sim humana. Portanto, se você quer, a partir de hoje, começar a ter uma vida de mais realizações, o orçamento financeiro deve ser feito assim: Ganhos (-) Sonhos (-) Gastos. Sim, os sonhos devem vir na frente, eles é que vão determinar o seu novo padrão de vida.

Parece que vai diminuir o seu poder de compra, certo? Em princípio, até vai, mas com o tempo irá perceber que está aprendendo a priorizar, isto é, vai gastar menos com coisas pontuais e impulsivas e mais com aquilo que realmente importa: os objetivos de vida. E então o jogo vai virar; você vai enriquecer de bons momentos, experiências e lembranças e colecionar menos dívidas que não agregam valor algum.

Esse planejamento financeiro também vai permitir que você tem uma visão macro das suas finanças de curto prazo, podendo já guardar dinheiro para pagar todas essas despesas à vista e com desconto. Se ainda precisar parcelar, pelo menos estará fazendo isso com consciência, já retendo o dinheiro para as parcelas, e não sendo pega de surpresa cada vez que a fatura chegar.

Falando especificamente do IPTU e IPVA,uma dúvida muito comum é em relação à condição de pagamento:à vista ou a prazo? Mas, antes de ter essa resposta, é preciso saber em que situação financeira se encontra: endividado, equilibrado financeiramente ou investidor. Se for a primeira ou segunda opção, já se sabe que não conseguirá realizar o pagamento inteiro de uma vez, sobrando o caminho do parcelamento.

Se a situação financeira estiver mais confortável, recomendo que o pagamento seja feito à vista,já que obterá 3% de desconto no IPVAe 4%, em média, no IPTU. Enfim, com planejamento, é possível terminar e começar o ano com segurança de uma vida financeira saudável e muitas realizações.

 E então, vamos juntos fazer de 2016 um ano melhor?

 

Reinaldo Domingos é educador e terapeuta financeiro, presidente da Abefine do Grupo DSOP, autor do best-seller Terapia Financeira, do lançamento Mesada não é só dinheiro, entre outras obras.

Classifique!

Deixe um comentário

Obrigatório

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

©2013 EduFin - O mais completo Portal de Educação Financeira
O EduFin presta apenas o serviço de disseminação de informação, ressaltando que não faz qualquer tipo de recomendação de curso, investimento, livro etc. Portanto não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes. Leia os termos e condições de uso