Nome:
Email:
Para finalizar seu cadastro CURTA NOSSA FANPAGE (clique no botão abaixo) e receba diariamente as notícias sobre mercado financeiro e educação financeira que acontecem no Brasil e no Mundo!
stickyimage

EduEntenda: Ação

A definição mais usual é de que “ações são a menor parte da divisão do capital de uma empresa”. Mas… e o que é capital da empresa?

O capital da empresa é representado pelo valor que os sócios (acionistas) investiram nessa empresa e é dividido em partes que se chamam cotas ou ações. Uma cota ou ação representa essa menor “parte do bolo”.

As ações representam a presença dos sócios na formação da empresa.

Bem, vamos lá!

Uma empresa, quando se inicia,  precisa de dinheiro e de bens  para suas operações.

Existem duas formas de a empresa obter esse dinheiro:

  • Uma é pelo investimento que os sócios fazem na empresa e;
  • Outra é pelo dinheiro que a empresa capta com terceiros, ou seja, por exemplo, pelo dinheiro que ela toma emprestado (que pode ser com os bancos ou com os próprios acionistas da empresa, ou ainda com outras empresas do mesmo grupo de empresas ou não). Esta mesma empresa pode ter tomado mais dinheiro emprestado que vem dos bancos pelos financiamentos de maquinário, equipamentos, e outros bens comprados a prazo. Ainda, finalmente, pode ir buscar outros valores a mais, com todos aqueles que acreditando na empresa, venderam a prazo um bem ou serviço para ela e vão receber por isso depois, que é o caso dos fornecedores, funcionários e do próprio Governo, que recebe os impostos depois de um período que ele estipula para receber seus impostos.

 

Portanto, resumindo…

O dinheiro, os bens e os direitos que a empresa tem vêm de duas fontes que se completam:

Proprietários da empresa (sócios ou acionistas);

Terceiros (que são aqueles que emprestam dinheiro ou concedem prazo para receber o dinheiro da empresa por um bem ou serviço que foi vendido a ela (empresa em análise)).

 

 

Algumas ações (essa “menor parte do bolo”), dependendo da forma que os acionistas organizam sua participação na formação do capital de uma empresa, são negociáveis.

Isso quer dizer que você pode “entrar” nessa sociedade se quiser, no momento em que quiser, caso estas ações da empresa que você escolheu estejam disponíveis para a compra. O contrário vale para venda também.

Algumas dessas ações são negociadas na Bolsa de Valores, para nós, BM&FBOVESPA. E podem ser uma forma de investir aquele dinheiro que temos disponível para isso.

Como fazer para investir em ações?

A primeira coisa que uma pessoa deve fazer é se cadastrar numa corretora de valores, que pode ser ligada ou não a um Banco.

Depois disso, é preciso que a pessoa interessada se informe com relação aos riscos do investimento, valores de taxas e impostos que lhe serão cobrados, e também se atualizar com relação às empresas nas quais quer investir, ou buscar ao menos a orientação de algum consultor de investimentos (que pode ser da própria corretora) para ter certeza do que está fazendo.

Depois de todas as medidas tomadas, o ideal é que o investidor também acompanhe o movimento do valor de suas ações para ter uma noção do que está acontecendo com seu patrimônio.

Caso o investidor precise do dinheiro que foi investido, ou apenas queira se desfazer deste investimento, ele novamente entra em contato com a corretora que providenciará a venda, dentro do que ficar ajustado com o investidor (como preço mínimo a ser aceito).

E o investidor pode investir em mais de um tipo de ação ou de empresa? Claro que sim. Nesse caso, ele passa a ter uma carteira de ações sobre as quais deverá ter a mesma atenção e informações.

E se o investidor não quiser ter esse “trabalho de acompanhamento” do mercado? Há a possibilidade de investir em um fundo de investimentos, que tem em sua composição um percentual de ações de diversas empresas. Desta forma, o investidor passa a ter uma ou algumas cotas (parcelas) deste fundo.

A Bolsa de Valores é o ambiente dedicado à negociação de títulos e, dentre eles, as ações. Quando a cotação de uma ação sobe ou desce, não significa que a “Bolsa subiu” ou que a “Bolsa caiu”. No entanto, o movimento da Bolsa, normalmente dá uma noção da tendência de alta ou baixa no valor das ações de forma geral, mas há vezes em que a Bolsa está em alta e aquela ação que você comprou pode estar em baixa (queda de valor), ou o contrário, o que significa que a Bolsa pode estar em movimento de queda e sua ação pode ter subido, contrariando a tendência do mercado.

Quando uma ação sobe, você só realiza o ganho se vender essa ação. E caso venda a ação quando ela cair na cotação, podemos dizer que você realizou (concretizou) um prejuízo.

Portanto, investir em ações é um ótimo investimento, assim como os demais investimentos disponíveis no mercado. Por apresentar um certo grau de risco, é importante que você se informe a respeito e que também faça uma análise de seu perfil como investidor em relação à reação a perdas, ganhos e prazos.

O que também é importante lembrar é que Bolsa de Valores e outros investimentos não são uma loteria em que vale o componente sorte. O fundamental para ganhos estruturados é o conhecimento. Informe-se antes de qualquer tipo de investimento ou atitude em relação ao dinheiro, para que os frutos sejam colhidos conforme o planejado.

Classifique!

Deixe um comentário

Obrigatório

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

©2013 EduFin - O mais completo Portal de Educação Financeira
O EduFin presta apenas o serviço de disseminação de informação, ressaltando que não faz qualquer tipo de recomendação de curso, investimento, livro etc. Portanto não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes. Leia os termos e condições de uso